em linha com as bordadeiras

Artesãs de Paraty tecem as memórias da cidade em projeto criado pela educadora Nina Silva. A equipe do museu foi conhecer a iniciativa

A arte do bordado contém muitos elementos da cultura local e guarda um registro afetivo das mulheres da cidade. Partindo desse conceito, a educadora Nina Silva criou o projeto Arqueologia do Afeto, no qual bordadeiras de Paraty são convidadas a tecer as memórias da cidade, pela oralidade e pela linha. Integrante da equipe do Museu do Território de Paraty, a assistente de pesquisa Thalita Aguiar participou de algumas reuniões para conhecer esse importante trabalho que vem sendo feito no município.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.