arquivo, memória, edição e narrativas visuais

Arquivo, Memoria, Edição e Narrativas Visuais, uma oficina de preservação digital desenvolvida com o maior festival brasileiro de fotografia

Uma recente parceria firmada entre o maior festival brasileiro de fotografia, o Paraty em Foco e o Museu do Território de Paraty propus realizar durante esta próxima edição uma imersão criativa em álbuns familiares e em outros arquivos visuais da cidade, desenrolando um processo de edição coletiva de fotolivro.

Dando continuidade ao Programa de Memoria Oral que foi objeto de duas exposições desde o inicio de sua implantação, Historias e Ofícios do Território (dezembro 2014 a março 2015) e Mario e Paraty: Vidas Paralelas (julho – agosto 2015), o Museu do Território de Paraty, em parceria com o festival, realizou entre os dias 20 e 23 de setembro de 2015, em Paraty, uma ação de preservação digital com digitalização profissional e de catalogação de acervos fotográficos,  cartazes, recortes de jornais e documentos significativos para historia da cidade fluminense até os anos 1980.

Pessoas da comunidade que disponibilizarem seus acervos pessoais receberam um CD com os arquivos digitalizados e imagens trabalhadas para guardar intacto o arquivo da cidade. Uma chamada publica foi realizada nos dias anteriores a data.

Em seguida, de 24 a 27 de setembro foi realizado um curso desenvolvido pela designer da Associação Casa Azul, Marcela Souza, e Walter Costa, editor independente e responsável pelo Trama Fotolivros, um grupo de discussão sobre livros de fotografia em São Paulo. Bolsas integrais para moradores da cidade foram oferecidas.

A oficina fez parte da Estação de Trabalho do Paraty em Foco que abriu espaço para o desenvolvimento de projetos criativos desde a concepção até um produto final.

As atividades iniciaram com a apresentação de fotolivros que se apropriam de arquivos históricos, abrindo reflexões sobre narrativas visuais e sobre possibilidades de releituras de acervos. Os alunos tiveram acesso ao acervo histórico digitalizado nos dias anteriores ao Festival, aproveitando este material para uma edição colaborativa das imagens; elaboração de narrativa visual e projeto gráfico; e finalização do trabalho com a impressão e acabamento de um projeto de fotolivro especialmente elaborado para ocasião.

O fotolivro foi lançado às 17h de domingo 27 de setembro, data de encerramento do festival, no Espaço Experimental de Cultura de Paraty Cinema da Praça, ao lado dos demais projetos da programação do festival.

Realização: Museu do Território de Paraty em parceria com o Estúdio Madalena / Paraty em Foco

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.